sábado, 9 de abril de 2016

O Brasil pré-moderno

Estes são nossos próceres, como diria Salvador Lavorato: 
não se sabe se querem ser mais admirados ou mais odiados, 
tantas são as falcatruas que escondem com seu cinismo. 
Pois bem, Touraine é categórico na interpretação que dá para essa esquizofrenia contemporânea que nos leva a pensar enganosamente que já mudamos de estágio histórico. Segundo ele, se é verdade que só se pode chamar de sociedade moderna aquela que "procura organizar-se e agir em conformidade com uma revelação (...) ou com uma essência nacional", ao mesmo tempo, ela só se consolida passo a passo com os frutos da atividade racional, científica, tecnológica, pois que "a modernidade exclui qualquer finalismo" e em seu interior, "a impessoalidade das leis [servem] de proteção contra o nepotismo, o clientelismo e a corrupção (...): "não [podem] ser instrumentos de um poder pessoal" que não separa o público do privado. Paulo Skaf conseguiria entender isso? Duvido.

Quando terminei de ler o trecho logo me lembrei da tramoia que a Folha de S. Paulo fez com a pesquisa sobre intenção de voto dos deputados que vão deliberar sobre o pedido de impeachment (leia aqui). Em seguida, pensei na articulação que os pequenos gangsters das empresas JBS e 4Buzz promoveram para desmoralizar o jornalista Leonardo Sakamoto em razão das denúncias que ele faz contra os crimes da Friboi e da Swift - duas empresas que sequer deveriam estar funcionando. Lembrei ainda da defesa que o Secretário da Educação de Geraldo Alckmin - um governo que corre o risco de passar para a história como ladrão de merenda escolar - da privatização geral da Educação. Por último, a notícia de que nem mesmo a revista Época consegue suportar a desqualificação do jornalismo que produz: retirou do ar a matéria do jornalista João Luiz Vieira que especulava sobre a vida sexual da presidente Dilma.

O pré-moderno é isso.

* Leia também: Boulos - autoritarismo, golpe e recalque (Outras Palavras) * Pequenas injustiças no calor da hora (José de Souza Martins)
______________________________

Nenhum comentário: