quinta-feira, 1 de novembro de 2018

O projeto de Paulo Guedes: a destruição do Brasil

Paulo Guedes: um desastre
O projeto é o que vem sendo alardeado desde a conspiração que derrubou Dilma Rousseff: o enxugamento do Estado através de um intenso processo de privatização e sua desincompatibilização com as determinações e compromissos constitucionais nas áreas sociais. O paradigma desse modelo parece ser mesmo a mais radical referência que o mundo tem do neoliberalismo: a Escola de Chicago, sob a inspiração de Friedrich Hayek e Milton Friedman, teóricos fundamentalistas da liberação plena das forças mais selvagens do capitalismo. O resultado - um fracasso estrondoso que colocou em estado de falência todas as economias onde foi aplicado (exceto os EUA - é o que se sabe: subtração dos direitos sociais, profunda recessão econômica, desemprego, concentração da renda e desindustrialização em benefício dos bancos (leia Austeridade, história de uma fraude - Outras Palavras).

Na América Latina, o espelho no qual Guedes parece se enxergar é o Chile da sanguinária ditadura de Pinochet regime em torno do qual o agora superministro se acomodou. Como ninguém conseguiu saber durante toda a campanha eleitoral qual era exatamente o projeto econômico de Bolsonaro (ele mesmo deixou claro que não entendia nada do assunto e como também não se dispôs uma única vez sequer a encarar seriamente o debate sobre na esfera midiática), Guedes ganhou um cheque em branco para cometer as barbaridades que entender - com a subserviência do Congresso e com os aplausos dos amedrontados e venais empresários que topam qualquer coisa que os tire da pouca aptidão que têm para lidar com seu próprio negócio). Se esse conjunto de iniciativas se efetivar, o Brasil estará na iminência de regredir ao estágio de um mero enclave dos interesses do capitalismo global.

______________________________

Nenhum comentário: