Sistemas de Comunicação
Contato e envio de trabalhos: jsfaro.puc@gmail.com

É preciso conter os excessos da tecnologia (El País)
Sistemas de Comunicação,
Jornalismo, 1o. semestre, Prof. Faro, 2o. 2018



I- Objetivos Gerais


Permtir que o aluno contextualize as práticas comunicacionais no âmbito dos paradigmas da sociedade contemporânea, dadas as dimensões políticas, econômicas e culturais dos sistemas de circulação da informação.

II- Objetivos Específicos


Assegurar que o estudante de jornalismo reflita sobre o universo ontológico em que se situam as narrativas jornalísticas a partir das possibilidades de emancipação e de regulação presentes nos mecanismos que atuam na esfera pública. Ao final do curso, o aluno deverá ter condições de refletir sobre os espaços de tensão e de conflito presentes no processo comunicacional de forma a situar-se nele como agente de transformação político-social. 

III- Conteúdo programático


O projeto sócio-cultural da modernidade, seus limites no âmbito da constituição do Estado e do Capitalismo e suas possibilidades no contexto da emergência do Racionalismo e do Iluminismo * Os períodos de desenvolvimento do projeto sócio-cultural da modernidade e as contradições presentes em cada uma de suas etapas  * Características formadoras da sociedade burguesa, as contradições da concentração econômica no séculos XIX e XX * A modernidade e a constituição da esfera pública *     Contradições da concentração econômica no séculos XIX e XX, os movimentos contra-hegemônicos e o papel do socialismo * A Comunicação como fenômeno cultural e como reflexo das tensões sociais geradas em cada um dos períodos estudados * A sociedade contemporânea e a emergência da racionalidade técnica e mercantil como padrão cultural hegemônico * Os efeitos do processo abordado na semana anterior na natureza e no papel da informação * A crise das ideologias e das meta-narrativas * As contradições do presente: a revolução tecnológica como instrumento de poder do Estado * As contradições do presente: a revolução tecnológica como possibilidade de emancipação dos movimentos sociais * O processo comunicacional sob o impacto das determinações do capitalismo neoliberal * O processo comunicacional sob o impacto das determinações dos movimentos de resistência à globalização econômico-cultural * O capital monopolista e a formação dos complexos de mídia * Os desafios enfrentados pelo Jornalismo no contexto sócio-cultural e econômico estudado no semestre.

V- Metodologia 


O curso se desenvolve através de aulas expositivas e da discussão coletiva de temas pertinentes ao conteúdo programático e abordados em textos de referencia no campo dos estudos da cultura e da comunicação.

V- Avaliação


Durante o semestre os alunos produzem 3 (três) análises temáticas com base no conteúdo explanado pelo professor em aula e nas discussões coletivas, além de leituras de apoio indicadas ou pesquisadas pelos estudantes. Na hipótese de que as notas obtidas nesses trabalhos não sejam suficientes para a aprovação do aluno, será aplicada prova final na última semana do curso.

VI- Bibliografia Básica


 ALVES, Rubem A. Tecnologia e humanização. In: Revista Paz & Terra no. 8, ano II, setembro de 1968.
BARAN, Paul & SEEZY, Paul. Capitalismo monopolista. Rio: Zahar, 1967.
BRIGGS, Asa & Peter Burke. Uma história social da mídia. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.
HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 2004.
JACOBY, Russell. O fim da utopia. Política e cultura na era da apatia. Rio de Janeiro: Record, 2001.
JAMESON, Fredric. Modernidade singular. Ensaio sobre a ontologia do presente. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005
MARCONDES FILHO, Ciro. O capital da notícia. São Paulo: Ática, 1989.
MORETZSOHN, Sylvia. Jornalismo em tempo real. O fetiche da velocidade. Rio de Janeiro: Revan, 2002.
RÜDIGER, Francisco. Comunicação e Teoria Crítica da sociedade. Adorno e a Escola de Frankfurt. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1999.
SOUSA SANTOS, Boaventura. Pela mão de Alice. O social e o político na pós-modernidade. São Paulo: Cortez Editora, 1999.

VII- Bibliografia Complementar


BARROS FILHO, Clóvis & SÁ MARTINO, Luis Mauro. O habitus na comunicação. São Paulo: Paulus, 2003.
BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2004.
__________. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Zahar, 1997.
GIOVANNINI, Giovanni. Evolução na Comunicação. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1987.
GUIMARÃES DA COSTA, Berlarmino C. Estética da violência. Jornalismo e produção de sentidos. Campinas: Unimep, 2002.
MARTÍN-BARBERO, Jesus. Dos meios às mediações. Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997
MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix, s/d.
ORTEGA Y GASSET. A rebelião das massas. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
______________________________

Bauman: o mundo pós-moderno

______________________________

Antes de mais nada, leitura destas matérias:


* Maffesoli: O valor do trabalho transita para a ideia de criatividade (Carta Capital)

* Franco Berardi: "o pensamento crítico morreu" (O Jornal Econômico)

* Viver como um Zumbi na Mídia (é o único meio de sobreviver). Mark Deuze (Matrizes)

Recorrer à beleza, abandonar o Prozac. Ver breve reflexão abaixo. (El País).

O fim da cultura dos objetosInsidiosa, uma nova forma de convívio tangível com o mundo vai se incorporando ao nosso cotidiano (o artigo é de Daniel Verdu no El País)


Textos de seminários



 2Sistema irracional (Paul Baran e Paul Sweezy)

 3Tecnologia e Humanização (Rubem Alves)

4Visão, som e fúria (Marshall McLuhan)

5. Biografia de Jürgen Habermas a ser pesquisada





 9. Esfera pública e as mediações entre cultura e política no Brasil

10Mídias Sociais e Esfera Púlica, Christian Fuchs (Contracampo, UFF)

 11. Considerações sobre a esfera pública. Redes sociais na internet e participação política. Jackson Medeiros (Revista Infomação, 2013)

Textos de referência teórica para os textos dos seminários

A Indústria Cultural. O Iluminismo como mistificação de massas (Adorno e Horkheimer)

A arte na sociedade unidimensional (Herbert Marcuse)

A importância do conceito de esfera pública de Habermas para a análise da imprensa (Ana Paula Ferrari Lemos Barros)

* Representações, jornalismo e esfera pública democrática (Murilo Cesar Soares)

Participação e legitimação política: o (des) encontro de Thompson com Habermas (Laerson Bruxel)


* Viver como um zumbi na mídia (é o único meio de sobreviver). Mark Deuze

Na internet, atos mobilizam 136 milhões (matéria do Estadão sobre as manifestações ocorridas em junho de 2013)

A razão teórica triunfa sobre a razão prática? Habermas contra a dialética do esclarecimento (Pablo Holmes)


* A ciberdemocracia é apenas o primeiro passo (La Stampa, via Presseurop)

* O desafio da sobrevivência em um mundo tecnológico (Observatório da Imprensa)

* Jornalismo Século XXI: o modelo #mídiaNINJA (Elizabeth Lorenzotti)

* A internet e a rua (Fábio Malini)

* Habermas: não pode haver intelectuais sem leitores (El País)
______________________________

* Além desses textos, consultar a página Esfera Pública e Tecnologia no jsfaro.net.
______________________________
-->